Notícias

Exportações do Café Solúvel atingem 2,8 milhões de sacas e receita cambial de US$ 517 milhões de Janeiro a Outubro

05/12/2017

De Janeiro a Outubro de 2017 as exportações Brasileiras de café solúvel e extratos atingiram um volume equivalente a 2,803 milhões de sacas de 60kg, isso representa em torno de 12,5% de queda em relação ao mesmo período do ano passado, que bateu o recorde histórico de exportação.


Porém, quanto a queda registrada no volume das exportações, a receita cambial do solúvel em 2017 até Outubro, foi superior em 6% em relação a receita dos dez primeiros meses de 2016. A receita em 2017 já atingiu o valor de US$ 517,242 milhões, enquanto que a de 2016 foi de US$ 488,850 milhões. Atribui-se isso a uma elevação considerável do preço do solúvel no mercado internacional, devido ao alto custo da matéria prima - café conilon/robusta - nas diversas origens produtoras e exportadoras.
No Brasil essa elevação na receita das exportações de 6% não significou melhorias no lucro, pois as indústrias brasileiras, principalmente no período de agosto de 2016 a abril de 2017, adquiriram o café conilon produzido aqui a preços superiores aos do mercado internacional, o que impediu qualquer margem de lucro, e, em alguns casos, as exportações e vendas foram realizadas com prejuízos para evitar que se perdessem clientes tradicionais conquistados ao longo de anos.

 



Esses dados e análise do desempenho da oferta de matéria-prima e exportação do café solúvel, entre vários outros de interesse do setor que valem a pena serem lidos e conferidos, constam do Relatório do Café Solúvel do Brasil – Novembro de 2017, da Associação Brasileira da Indústria de Café Solúvel – ABICS, que está disponível na íntegra no Observatório do Café do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café. A ABICS é uma das instituições privadas que compõem o Conselho Deliberativo da Política do Café – CDPC, do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento – Mapa.

Análises do relatório indicam que o Brasil continua na liderança mundial de produção e exportação de café solúvel, mas que essa hegemonia atualmente enfrenta uma intensa concorrência de indústrias de solúvel principalmente de alguns países da Ásia. O relatório ressalta que o Vietnã encabeça a fila dos países que mais crescem em produção e exportações, sendo acompanhado pela Malásia, China, Coreia do Sul, Filipinas e Índia.

fonte Embrapa


Para mais informações leia a matéria na íntegra clicando aqui